Best Life Saúde

Setembro Amarelo: o que é e sua importância

Setembro amarelo

Está chegando o mês que é dedicado especialmente à prevenção do suicídio. O Setembro Amarelo é uma campanha realizada anualmente para sensibilizar e conscientizar as pessoas sobre essa temática, que ainda encontra muitos tabus e preconceitos que dificultam o acesso ao apoio necessário para evitar esses casos.

Diante disso, o Setembro Amarelo abre a oportunidade para que governo, empresas e cidadãos se informem e se sensibilizem sobre esse tema, sabendo oferecer e procurar ajuda quando necessário.

A seguir, saiba mais sobre o que é e a importância do Setembro Amarelo. Acompanhe.

O que é o Setembro Amarelo?

Essa é uma campanha brasileira, vigente desde 2014, criada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Trata-se de um mês inteiro para abordar a prevenção ao suicídio e, no dia 10/09, foi instituído o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Ela surgiu como forma de conscientizar as pessoas sobre o suicídio e que há caminhos para ajudar a preveni-lo. Para isso, as instituições desenvolvem núcleos de acolhimento e apoio, materiais de comunicação, eventos, entre outras ações.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), nove em cada dez óbitos por suicídio poderiam ser evitados. Diante disso, essa campanha é realizada anualmente para oferecer apoio e demonstrar que há formas para reverter a situação. Por isso, compreende-se que a primeira ação preventiva é a educação – e essa é uma das bases do Setembro Amarelo.

Por que amarelo é a cor símbolo dessa campanha?

A cor que compõe o nome e está presente em todos os materiais da campanha foi escolhida como forma simbólica de iluminar e chamar atenção das pessoas para a temática do suicídio.

Além disso, ela passou a ser adotada como símbolo das ações preventivas após o suicídio de Mike Emme, um jovem americano que cometeu o ato com 17 anos, e possuía um carro amarelo.

Em seu funeral, foram distribuídos cartões com fitas amarelas e uma mensagem de apoio para quem precisasse de ajuda. Essas mensagens começaram a circular, e os pais de Mike receberam diversas ligações de pessoas que pensavam em cometer suicídio e precisavam de ajuda.

Com isso, a iniciativa ganhou grande repercussão e diversas ações começaram a ocorrer em todo o mundo, utilizando o amarelo como cor símbolo das campanhas de prevenção ao suicídio.

Quais são os sinais de alerta para potenciais casos de suicídio?

Não há uma motivação única para o ato de suicídio. No entanto, ele acontece com elevada incidência por razão da convergência entre elementos estressantes e problemas de saúde, levando a pessoa a um sentimento forte de desesperança e desespero.

Para ajudar a prevenir casos de suicídio, é importante atenção a mudanças comportamentais de familiares, amigos, colegas de trabalho, etc.

Entre esses sinais, podem estar:

  • Mudanças bruscas de humor;
  • Situações de uso/abuso de drogas;
  • Redução do contato social (mesmo que digital);
  • Conversas sobre a própria morte;
  • Perda de interesse nas atividades realizadas;
  • Elevada irritabilidade;
  • Fazer despedidas;
  • Doação de objetivos valiosos ou, até então, de valor para a pessoa;
  • Transtornos como ansiedade e depressão.

Situações como abusos, final de relacionamento, perda de pessoas queridas também devem ser acompanhadas. Além disso, as taxas de suicídio são maiores entre grupos que sofrem preconceito, tais como LGBT+.

Setembro Amarelo: como uma empresa pode se engajar?

Uma das dificuldades na prevenção do suicídio é que o assunto ainda é visto como um tabu. Com isso, nem sempre a pessoa que está passando por dificuldades encontra informação ou apoio para lidar com a situação que a aflige.

Para ajudar no combate ao suicídio, as empresas podem aderir à campanha do Setembro Amarelo, realizando ações de endomarketing para conscientizar os funcionários sobre o tema, como oferecer apoio e como buscá-lo.

É possível, também, incluir em ações, como a SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho) ou outras da CIPA, momentos de reflexão sobre a temática. Entidades como o CVV (Centro de Valorização da Vida) costumam apoiar as ações das empresas com essas propostas por meio de palestras, por exemplo.

No site oficial da campanha Setembro Amarelo, há diversos materiais de uso liberado que as empresas podem incluir nessas abordagens.

Desenvolver um clima organizacional saudável, ter políticas humanizadas de liderança e uma comunicação sempre aberta com os colaboradores também ajuda a evitar situações de depressão e burnout, que estão relacionadas a casos de suicídio.

Se sua empresa oferece plano de saúde como benefício aos colaboradores, é possível vinculá-lo como suporte para apoio psicológico e psiquiátrico especializado. Isso é especialmente importante diante do fato de que entre 50 e 60% das pessoas que cometem suicídio nunca se consultaram com um profissional de saúde mental, conforme dados da ABP e do CFM.

E então, que tal aderir a essa campanha tão importante? Quais ações sua empresa realiza pensando no bem-estar e saúde dos colaboradores? Compartilhe suas dúvidas e experiências nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *